Medicina fetal é uma especialidade que visa o acompanhamento detalhado de gestações através de aconselhamento genético, ultrassonografia e procedimentos invasivos, sempre visando o bem estar do binômio mãe-feto. Realiza ainda rastreamento de cromossomopatias através da medida da TN, ducto venoso e osso nasal.

  •  Transvaginal de primeiro trimestre para datação fetal, até 12 semanas;

  •  Obstétrico com translucência nucal (para rastreio de cromossomopatias),

de 11 a 14 semanas;

  •  Dopplerfluxometria de ducto venoso e válvula tricúspide para melhor acurácia

no rastreio de risco de cromossomopatias, de 11 a 14 semanas;

  •  Dopplerfluxometria de artérias uterinas para rastreio de risco de pré-eclâmpsia,

a critério clínico a partir de 11 semanas;

  •  Transvaginal para media do colo e avaliação de insuficiência istmo-cervical,

melhor período a partir de 18 semanas;

  •  Morfológico de segundo trimestre para avaliação morfológica, de 20 a 24 semanas;

  •  Obstétrico para datar e avaliar crescimento, líquido amniótico e

batimentos cardíacos fetais, a critério clínico após 12 semanas;

  •  Dopplerfluxometria obstétrica para avaliar fluxo sanguíneo fetal,

a critério clínico após 22 semanas;

  •  Perfil biofisico fetal para avaliar vitalidade fetal, a critério clínico após 26 semanas;

  •  3D / 4D para visualização mais realista do feto em foto e vídeo, melhor período

28 a 32 semanas de idade gestacional.